domingo, 19 de julho de 2015

O que eu quero pra mim - Lycia Barros

Sinopse: Alice é independente, bem-sucedida profissionalmente e muito ambiciosa. Além do sucesso no trabalho, tem um namorado que é o sonho de qualquer mulher: lindo, apaixonado, louco para se casar e ter filhos. Mas ela não é qualquer mulher, e acha que a carreira vem antes de tudo. Então, quando Casseano a coloca contra a parede e exige mais espaço em sua vida, os dois entram em um impasse e acabam se separando.Em poucos dias, Alice sente que o fim do relacionamento está sendo mais duro do que esperava. Para piorar, o trabalho entra em crise e sua sócia, preocupada com a saúde da amiga, a obriga a se afastar por um tempo. As férias a ajudarão a arejar a cabeça e voltar mais produtiva. Com tudo dando errado ao mesmo tempo, Alice aceita a sugestão e compra uma passagem para Londres. Chegando lá, mergulha numa profunda jornada de auto descobrimento e percebe o que realmente importa para ela. 

"O voo até a Lua não é tão longe.As distâncias maiores que devemos percorrer estão dentro de nós mesmos." (Charles De Gaulle).

Sim ,verdade seja dita ,poucas palavras podem descrever um livro inteiro e você só descobrir no término.

Ao começar uma leitura desenvolvemos  certos sentimentos pelos personagens . Há aqueles que nos permite gostar ou até mesmo nos identificar logo de cara,conforme o livro vai avançando vamos mudando de ideia ou não.

Alice é uma personagem assim ,difícil simpatizar com esta moça ou sentir qualquer tipo de afeição nas primeiras páginas.Aí vem a amiga Luana,que se mostra adorável  no início e ao passar das páginas você começa  a detesta-lá com VIGOR .(No meu ponto de vista claro).Mas vamos aos fatos:

Alice no início ,até o meio do livro ,é uma pessoa irremediavelmente desprovida de sensibilidades e sentimentos mais profundos.Esta é a visão de si mesma ,e  passa isso ao leitor. A narrativa é tão boa que conforme acompanhamos a jornada da personagem vamos juntamente com ela mudando de ideia. Uma qualidade que não passa despercebida é a sinceridade da "ruiva".Um misto de franqueza e verdade em seus diálogos e pensamentos deixa isso bem claro.

"Preciso sair do Brasil imediatamente,ou vou enlouquecer ! Tudo na minha vida está dando errado desde a morte da minha mãe,e não sei por quê.Quando ela  se foi(e sinto vergonha de tal pensamento),achei que eu teria pelo menos um pouco de sossego em meu coração,mas ainda não encontrei." Pág -7

Já sua amiga Luana,tem a vida "perfeita", um filho lindo,saudável e um marido fiel,(irlandês,ótimo arquiteto, alto lindo de morrer e apaixonadíssimo).Mas ela não gostava desta "vida perfeita" .Um belo dia deixar seu marido e vai embora com filho,mas pouco tempo depois  os interesses próprios falam mais auto,ela larga o menino com o pai, (dando graças a Deus por isso),porque maternidade não é "sua praia" ,colocando seu foco em um único objetivo,ser uma atriz famosa.

"Quando decidira viver com Eamon,imaginara-se interpretando Salomé,de Oscar Wilde. Queria fazer aquela personagem sensual,dona de um libido insaciável,cruel e agressiva.Seria um sucesso!Luana tinha certeza."Pág -35

E assim segue a jornada dos personagens no decorrer do livro,os homens querem casamento,filhos e vida tranquila.E elas (Alice e Luana),tendem a fugir desta vida fazendo surgir dúvidas e questionamentos sobre o que elas querem para si .Sobre seus ideais individuais e  opiniões distintas. Querem realmente fugir?Ou simplesmente não conseguem admitir para si mesmas o que querem para suas vidas?

Alice acompanhou o sofrimento da mãe,e teve o próprio sofrimento ,quando seu pai ás abandou e foi viver com outra mulher,sem olhar para trás.Fazendo surgi uma mágoa difícil de lida e principalmente de  se perdoar.Seguiu sua vida com este trauma e pensamento de que todo casamento é ,como foi o do seus pais,dizendo á quem quisesse ouvir que não se casaria jamais .Mas em sua jornada de auto conhecimento seus pensamentos vão mudando e ela começa a ter sentimentos que pensou não existirem.

"Talvez,ponderou,fosse verdade aquele ditado que diz que a distância faz ao amor o que o vento faz ao fogo:apaga o pequeno e inflama o grande.Só que ela não sabia que o que sentia por Casseano era grande" Pág-107

O livro e cativante ,você não consegue parar de ler ,envolve -se com os personagens e quer assim como eles descobrir porque  às vezes TUDO parece tão complicado,e porque complicamos coisas que são tão simples. O livro é surpreendente,te faz questionar como esta sua própria vida.Nada de  auto ajudar ,simplesmente revelador.

Sem deixar de citar que as páginas deste livro nos permite visualizar Londres,como verdadeiros turistas.Foi como pegar um ônibus e fazer um tour pelos pontos mais famosos da Cidade . Muito bom .




 Uma leitura interessante e inspiradora.Este foi o primeiro livro da autora Lycia Barros .E foi um descoberta agradabilíssima .Me conquistou,do começo ao fim ,ainda estou processando e absorvendo tudo que li.Simplesmente adorei cada página deste livro.