sábado, 7 de janeiro de 2017

Resenha da semana: E Viveram Felizes Para Sempre / Julia Quinn

Você já imaginou o que acontece depois do ‘felizes para sempre’? Já teve vontade de ler mais um pouco sobre alguma história com um final feliz? Julia Quinn nos presenteia com uma série de contos sobre o depois do final feliz e resolve alguns enigmas que ficaram em aberto.

Em primeiro lugar, esse livro é para quem já leu os oito livros da família Bridgerton, porque obviamente tem spoliers de todos os livros. ‘E viveram felizes para sempre’ é uma compilação de vários contos, os segundos epílogos dos oito livros e um conto especial sobre a Violet. Quando descobri esse livro pensei duas coisas: ‘Que maravilha, mais Bridgertons!’ e ‘Meu Deus, não quero que meus livros se estraguem com novas histórias’. Para nossa felicidade, minha primeira opinião foi a certeira, que maravilha de livro. O que é legal é que cada conto tem uma data específica, não há ordem cronológica entre eles, então podemos ver um pouco de várias partes da vida de nossos queridos personagens. 

Em ‘O Duque e Eu’ vimos a história de amor de Simon e Daphne e o depois do final de feliz deles envolve uma gravidez inesperada e que se lembra de certas cartas deixadas pelo pai do Simon e nunca lidas por ele? Elas terão um papel importante. Os dois continuam nos ensinando que o amor é o melhor remédio para qualquer problema.

‘O Visconde que me amava’ é o meu livro favorito, Anthony e Kate formam o casal mais querido para mim. E quem se lembra de uma partida de Pall Mall e um certo taco da morte? Depois daquela partida extremamente competitiva, os Bridgertons a tornaram uma tradição e todo ano jogam com os jogadores iniciais e é claro que o mais importante nunca é vencer.

Em ‘Um Perfeito Cavaleiro’ vimos como Benedict se apaixonou por Sophie em uma releitura da ‘Cinderela’, mas o segundo epílogo nos reserva uma história nova. Lembram-se da Posy? A meia-irmã de Sophie que não era uma megera? Sophie vai fazer de tudo para que ela conquiste um final feliz e na opinião dela, a única maneira é através de um casamento por amor, como o dela.

‘Os segredos de Colin Bridgerton’, além de mostra como Colin se apaixonou, nos revelou a identidade da famosa Lady Whistledown, que era ninguém menos que Penélope, melhor amiga de Eloise e por quem Colin se apaixona perdidamente. O problema é que Eloise fugiu antes desse desfecho se revelar e agora com todos indo para o casamento dela, Penélope e Colin ficam em uma situação complicada de contar ou não para Eloise, já que não querem estragar a festa de seu casamento, o que eles não poderiam contar é que Hyacinth tem planos diferentes dos deles.

‘Para Sir Phillip, com amor’ tem um espaço especial no meu coração literário, foi o primeiro livro da série que eu li, e foi sem querer, a editora me enviou por engano e não poderia ter sido um engano melhor, que me fez conhecer os Bridgertons. Na historia de amor de Eloise e Sir Phillipe conhecemos Amanda e Oliver Crane, que são os enteados de Eloise e são dois pestinhas, sempre aprontando. E no segundo epílogo, vemos como Amanda Crane irá se apaixonar e uma peste só pode se apaixonar por outra, certo?

‘O Conde Enfeitiçado’ é um dos livros mais pesados, no qual o final feliz é o mais difícil de atingir, já que Francesa fica viúva e tem que enterrar o amor da sua vida, mas acaba descobrindo um outro amor com o Michael. No segundo epílogo as coisas continuam não sendo muito fáceis para Francesca, ela sempre quis ter filhos e nunca conseguira, apesar de todas as muitas e muitas tentativas ao longo dos anos, será que enfim ela se contentará que não terá filhos, ou um milagre de amor irá enfim acontecer?

Em ‘Um beijo inesquecível’ nos divertimos muito com a história de amor de Hyacinth e Gareth, quem se lembra dos misteriosos diamantes que eles nunca conseguiam achar? E aquele final que a filha deles os encontra, mas os esconde novamente? Se você ficou querendo saber o que ia acontecer quando Hyacinth teria que lidar com uma filha igual a ela, nesse segundo epílogo tem todas as respostas.

‘A caminho do altar’ o último livro da série sobre o Gregory e a Lucy e o conto que foi mais tenso, aquele que me deu um pouco de aflição pra saber se ia dar tudo certo. A história gira entorno da última gestação de Lucy e o que vocês podem ter certeza é que a escolha do nome da criança foi a coisa mais fácil diante de um grande susto para o Gregory.

E por último, temos o maior presente da Julia Quinn, ‘O Florescer de Violet’, quem lendo todos esses livros nunca se perguntou como Violet e Edmund se apaixonaram, bem, eu me perguntei muitas vezes. E enfim podemos descobrir que Violet foi uma criança sem irmãos, mas que adorava aprontar uma brincadeira e certa vez teve uma vingança frustrada contra certo Bridgerton. Até que em um encontro sem querer num baile Violet e Edmund nove anos mais velhos percebem um sintonia incrível entre eles e não demorou muito para se casarem depois de uma dança. Além da parte amorzinho, temos a oportunidade de ver como Violet superou a perda de seu grande amor, que é de cortar o coração.


Lendo todos esses segundos epílogos e o conto da Violet, a gente pode mergulhar pela última vez no universo Bridgerton e perceber que Julia Quinn sempre nos deixa a mesma mensagem: só o amor supera tudo. E com esse mundo do tempo presente cheio de 7x1, se perder nas histórias de romance românticas da Julia sempre é uma ótima pedida. 



Resenhas de outros livros dos Bridgertons, aqui no blog:






Nenhum comentário:

Postar um comentário